PERFIL
Deputado Izalci Lucas
PSDB
Nome Civil: IZALCI LUCAS FERREIRA Nascido em: 07/04/1950 UF: Distrito Federal Profissão: Contador e Professor Legislatura: 07 / 11 - 11 / 15 PERFIL NO SITE DA CÂMARA
DEPUTADO IZALCI LUCAS Em 1998, aconteceu o primeiro passo da virada: entrei de vez na vida política ao me candidatar a deputado distrital no Distrito Federal.

Vivi muitos desafios numa vida bem parecida com a de outros tantos aqui no Distrito Federal. Menino pobre, de Araújos, Minas Gerais, cheguei à Brasília em 1970, na carroceria de um caminhão com mais seis irmãos. fomos morar no Guará – onde ainda vive minha mãe. desde pequeno, sabia que tinha de enfrentar, e vencer, vários obstáculos. engraxei sapatos, vendi doces e laranjas na rodoviária do Plano Piloto. um pouco mais crescido, fui escriturário de banco. até que, trabalhando como auxiliar administrativo em um colégio, ganhei a minha grande chance: uma bolsa de estudos em uma escola de qualidade. aproveitei cada aula até que cheguei à faculdade.

Contador por profissão, fui em frente e montei meu próprio escritório. Com muito trabalho, continuei abrindo caminhos: como sempre fui apaixonado por educação, me especializei e me tornei professor. Atuei muito tempo como líder sindical e empresarial, tanto como educador quanto como contabilista. Aos poucos, fui me envolvendo com a vida pública: queria de alguma forma, devolver à comunidade, as mesmas oportunidades que recebi do Distrito Federal. assim, a cada dia, fui me acostumando mais com a idéia de que me dedicar à política seria o melhor caminho para ajudar as pessoas.

“Em 1998, aconteceu o primeiro passo da virada: entrei de vez na vida política ao me candidatar a deputado distrital no Distrito Federal.” Afirmou Izalci, em seu discurso no plenário.
Legenda da imagem

IZALCI foi eleito Deputado Federal em 2010, entre os primeiros candidatos mais votados no Distrito Federal. Mineiro da cidade de Araújos, ele chegou à Brasília ainda menino, na carroceria de um caminhão com os pais e irmãos. Aqui, se formou em Contabilidade e pós-graduou-se em Gestão Financeira. Professor, Empresário, Contador, Auditor, ex-Juiz do Trabalho e Líder Sindical, foi Presidente de diversos Sindicatos nas áreas da Educação e Contabilidade. Eleito Deputado Distrital no ano de 2002, apresentou aproximadamente 170 projetos na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Nas urnas de 2006, somou mais de 67 mil votos para Deputado Federal pelo DF, sendo eleito primeiro suplente para a Câmara Federal. Escolhido em 2010 pela população do DF para titular como Deputado Federal, de lá até o segundo semestre de 2012, IZALCI apresentou cerca de 450 proposições. Entre estas, chamam atenção as que priorizam a ética na política e a Educação como única ferramenta capaz de verdadeiramente desenvolver o País. Seu empenho em lutar pelo ensino de excelência transformou-o em referência na defesa de 10% do PIB para investimentos neste segmento durante a tramitação do Plano Nacional de Educação na Câmara Federal.

Na atual Legislatura, IZALCI tem se notabilizado pela presença constante e atuação, acima de tudo, combativa. “Quase cem mil pessoas me escolheram como seu representante na Câmara Federal. É minha responsabilidade lutar pelo direito delas e de toda a população não só do DF, como de todo o País. Assumo esta missão acima de qualquer outro interesse. Inclusive os que poderiam ser considerados pessoais.” Não se trata de declaração de efeito: o parlamentar tem agido conforme esta diretriz com determinação extrema. Inclusive, abrindo mão de importantes funções dentro do partido pelo qual foi eleito, em respeito à correção política na gestão pública. A inquestionável prova: apesar de presidente regional de um partido da chamada “base aliada”, sempre que julgou necessário contestar tanto o governo federal quanto o local, IZALCI foi a público sistematicamente para fazer as mais duras críticas - inclusive por incontáveis vezes em discursos da tribuna do Plenário da Câmara Federal. O mais contundente é que sua oposição jamais se limitou a palavras: auditor por profissão, ele elaborou documentos que ultrapassam as duas mil páginas impressas, repletos de provas concretas a embasar suas acusações. “Sou profissional de ciências exatas. Não me expresso nem me restrinjo a falácias”, explica.

“Quase cem mil pessoas me escolheram como seu representante na Câmara Federal. É minha responsabilidade lutar pelo direito delas e de toda a população não só do DF, como de todo o País.” Afirmou Izalci, em seu discurso no plenário.

A mesma firmeza de atos e propósitos, IZALCI pratica nos embates pela popularização da ciência e da tecnologia, somada à educação, como ferramenta para a melhor qualidade de vida da população. De fato, estas bandeiras tornaram-se prioritárias para ele muito antes da decisão de entrar para a política. Ainda como empresário da Educação criou o Cheque Educação – programa que, por meio de bolsas de até 50% nas mensalidades, já beneficiou cerca de 100 mil crianças e jovens, com o acesso mais fácil ao que há de melhor em instituições particulares de ensino do maternal à pós-graduação. Ao se tornar um gestor público e já como Secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, IZALCI se inspirou neste modelo e idealizou o Bolsa Universitária, que entre 2008 e 2010, atendeu cerca de 5 mil estudantes com até 100% de descontos nas mensalidades de 32 das melhores instituições particulares de ensino superior no Distrito Federal, conveniadas com o programa. Na contrapartida, o bolsista cumpria até 20 horas semanais como orientador dos alunos do ensino público integral, nas áreas em que estivesse se especializando: conquistando assim, experiência profissional durante a graduação, e também contribuindo para a maior qualidade da educação pública, inclusive por meio da diminuição da repetência e evasão escolares.

Outro programa de grande sucesso criado e implantado por IZALCI - este visando a excelência do ensino público no Distrito Federal - foi o Professor/Servidor Informatizado que, durante o tempo em que ele esteve na Secretaria de Ciência e Tecnologia/DF, entregou mais de 31 mil notebooks de última geração, financiados a profissionais da Educação/GDF, em 24 mensalidades de R$ 38,41 descontadas em folha. A idéia é a de que a posse da ferramenta facilitasse ao servidor agregar maior qualidade ao próprio trabalho – em benefício também dos alunos e, em consequência, de toda a sociedade. Enquanto Secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, cargo do qual se desincompatibilizou em abril de 2010 para se candidatar a Deputado Federal, IZALCI atuou de forma marcante em apoio à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico: criando, estimulando e realizando dezenas de editais, projetos e ações, administrados inclusive por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do DF, órgão vinculado à SECT. Destaque para programas como o DF Digital, que, em suas mãos, entregou mais de 900 mil certificações em capacitação digital e qualificação profissional, inserindo, de graça, milhares de pessoas na era da informática, além de lhes abrir maiores oportunidades para a inclusão social. “Analfabeto hoje já não é mais só quem não sabe ler, é também quem não domina a informática, a tecnologia”, justifica uma das máximas de IZALCI.

HISTÓRICO POLÍTICO
TRAJETÓRIA DE MUITA LUTA E TRABALHO Escolhido em 2010 pela população do DF para titular como Deputado Federal, de lá até o segundo semestre de 2012, IZALCI apresentou cerca de 450 proposições.

IZALCI foi eleito Deputado Federal em 2010, entre os primeiros candidatos mais votados no Distrito Federal. Mineiro da cidade de Araújos, ele chegou à Brasília ainda menino, na carroceria de um caminhão com os pais e irmãos. Aqui, se formou em Contabilidade e pós-graduou-se em Gestão Financeira. Professor, Empresário, Contador, Auditor, ex-Juiz do Trabalho e Líder Sindical, foi Presidente de diversos Sindicatos nas áreas da Educação e Contabilidade. Eleito Deputado Distrital no ano de 2002, apresentou aproximadamente 170 projetos na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Nas urnas de 2006, somou mais de 67 mil votos para Deputado Federal pelo DF, sendo eleito primeiro suplente para a Câmara Federal.

“O Brasil deu um grande passo hoje” Afirmou Izalci, em seu discurso no plenário.
Legenda da imagem

No capítulo da Constituição destinado à Ciência e Tecnologia, a proposta insere também o termo “inovação”, de modo a dar a esta atividade um tratamento prioritário pelo Estado, como já ocorre para a ciência e a tecnologia. A PEC prevê que o Estado deverá promover e incentivar a inovação por meio do estímulo à articulação entre entes, sejam públicos ou privados. Atualmente, o texto constitucional prevê que somente a pesquisa científica básica receberá tratamento prioritário do Estado.

1998 Eleito deputado estadual com 58.673 votos.
1999 Eleito presidente da Comissão de Educação por unanimidade.
2000 Escolhido melhor parlamentar do Distrito Federal.
2002 Eleito deputado federal com mais de 2 milhões de votos.
2003 Eleito presidente da Comissão de Educação por unanimidade.

Outras de suas proposições em destaque são aquelas que a mídia batizou como “PECs da Renúncia”: duas propostas de emenda à Constituição com o objetivo de fortalecer o Poder Legislativo e restabelecer a independência entre os Poderes. “Ambas falam de renúncia de mandato. Uma para parlamentares que se candidatarem ao Executivo durante o mandato no Legislativo. Outra para parlamentares que aceitarem convite e assumirem cargos no Executivo durante o mandato para o qual foram eleitos. A primeira busca corrigir a paralisação imposta às Casas Legislativas a cada eleição. A outra põe fim à atual promiscuidade com que se relacionam Executivo e Legislativo, impedindo os parlamentares de exercerem uma de suas funções principais - a de fiscalizar a gestão pública. “Afinal, se a todo momento, um Deputado ou Senador pode ser convidado para o cargo de Ministro ou Secretário de Estado, como irá criticar Presidente e Governador”, avalia Izalci.

FOTOS E VÍDEOS
• VISITE O FLICKR para mais imagens.
• VISITE O CANAL DO YOUTUBE para mais vídeos.